sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Música para ler/escrever Chamas

Tal como aconteceu em "Sombras", também houve algumas músicas que me inspiraram para escrever "Chamas". Músicas cujas letras me fizeram pensar nalguma cena, ou que inspiravam um certo sentimento, ou até mesmo porque o tom era adequado para o acontecimento que decorria.

Neste livro usei algumas músicas clássicas para me inspirar nas cenas em que Claudius aparecia, uma vez que é um homem de gostos refinados.

John Sebastian Bach - Badinerie, Suite nº2

Gin Wigmore – Kill of the Night
"The danger is I'm dangerous
And I might just tear you apart
I wanna taste the way that you bleed
You're my kill of the night
I'll take your heart
To kick around as a toy
This is a bad town for such a pretty face"

Phildel – Afraid of the Dark 
Esta é uma música que me inspirou para escrever algumas cenas entre Liam e Lilly e o medo que têm de merder um ao outro.

"Resisting, your soul, is walking, a tightrope,
The distant sound, of dangerous ground, wolves are calling,
And I was never afraid of the dark,
Until you, the weapon you make of my heart"

Flyleaf – Tiny Heart 
Esta música inspira-me para entrar dentro da cabeça de Louis.

"Tiny heart, stuck inside yourself
When will you open up for me?
I love you so, I wanna meet you again
Before one of us must go. 
If you choose me, I'm waiting for you
Always waiting 
You will never know what you have done to me
And you will never know losing love for me"

Royal Bliss – Devils and Angels
"There's something inside, I think that I should tell her.
Cause its about that time I let her know.
And he says come with me I'll show you my way
To a place where all the devils go
Days and days go by, I tell myself a lie, I'm getting older
I need to slow it down but the way I don't know
And the devil inside telling me in order,
To ever feel life, I got to let her go

No more pain, no more lies, and no more worries
Its a place where all the devils go"

Magic Wands - Black Magic
Esta é uma das tais músicas que oiço mais pelo tom e o tema do que pelas letras.

Claire Guerreso - Hide and Seek
O tom, as letras, a batida.Esta é mais porque Lilly e Liam escondem a sua relação dos outros, não porque se escondem um do outro.

"Let's play a game
Close your eyes and I will hide
Run, runaway
Lose yourself, and I will find you
Hide and seek
Come play with me
Let's take a chance
Hold your breath and count to ten
I'll let you win
Come and find where I am hiding"

The Civil Wars – Dust to Dust 
"They don't fool me
You've been lonely, too long
Let me in the wall, you've built around
And we can light a match and burn it down
Let me hold your hand and dance 'round and 'round the flame
In front of us
You've held your head up
You've fought the fight
You bear the scars
You've done your time"

The Civil Wars - Eavesdrop
"I don’t want to talk right now
I just want your arms wrapped around
Me in this moment
Before it runs out

Let’s let the stars watch

Let them stare
Let the wind eavesdrop"

Chasing Rubies – Hudson Taylor 
Esta é uma das músicas que me deixa entrar na mente de Liam.

"I've never met somebody like you
And I'd like to tell you the truth
And I hardly know you and I don't wanna let you go
And I don't wanna let you go"


Digital Dagger – Razor’s Edge
"So stuck in these feelings
I'm taking the beating
I'm scared cause the past
Keeps pulling me back
Distorting the future

It won't let me heal"

Rachel Rabin – Raise the Dead
"Love don't break the light
Trying to find my way again
Come raise the dead
I'm dreaming of the end
I'm leaning on the edge
Illuminate the way to my heart
It's twisting on a thread"


MS MR – Hurricane 
"Didn’t know getting lost in the blue
It meant I wound up losing you
Welcome to the inner workings of my mind
So dark and foul i can’t disguise
Can’t disguise
Nights like this
I become afraid
Of the darkness in my heart"

Mindy Smith - Returning Fire with Fire
"Revenge is bitter sweet
A basic human instinct
Try to fight it but it's calling me
So loud that I can't even think

The memory that you left me with
There's something I won't soon forget
Plays through mind like a bad film
And nothing can erase it

I'm gunning for you
My one and only desire
I'm gonna see it through
Returning fire with fire
What goes around comes around
And finds its way back somehow"


Muse – Unintended
Mais uma música para Louis e o seu passado e presente.

"You could be my unintended choice
To live my life extended
You could be the one I'll always love

First there was the one who challenged
All my dreams and all my balance
She could never be as good as you"


London Grammar - Stay Awake

"Stay awake with me
You know I can't just let you be
I don't have a skin like you do
To keep it all in like you do
I don't have a soul like you
The only one I have
Is the one I stole from you"


Epic Rock – Invencible
Outra música para a mente de Louis.

"If we were invincible
If we could never die
Then all the world could rise against us
And we'd dare to fight 
Nothing left to fear
We could never fall
So alive
Head full of fire
We'd be invincible"


Digital Dagger – I Fear the Fever
"I fear the fever
Deep in my bones
it runs electric
it does me harm
it knows the weakness
deep in my soul
it keeps me hostage 
I'm never alone

It wants to kill you 
It wants to tear you apart
It wants to thrill you
This vengeful love that I got"


Little Red Lung – Fangs
"You shouldn't be wild inside if you're a beast in the headlights
In an instant your predator hands reached to the throat
I knew you were waiting to die the whole time"


MS MR – Bones
"Boy with a broken soul

Heart with a gaping hole

Dark twisted fantasy turned to reality
Kissing death and losing my breath
Let her find a way to a better place
Broken dreams and silent screams
Empty churches with soulless curses
We found a way to escape the day

Life slips away and the ghosts come to play
These are hard times for dreamers
And love lost believers"


Linkin Park – When They Come for Me
Um amigo meu mencionou que já não ouvia Linkin Park há muito tempo, e eu lembrei-me que também não. A junção desta música e o facto de que ia a Marrocos brevemente, originou a perseguição que Lilly e Liam sofrem em Nova Orleães.

"When they come for me
Come for me
I'll be gone"

Morgan Page ft Lissie - Open Heart
Outra música que me inspirou no tom das cenas que escrevia entre Liam e Lilly.

Big Data – Dangerous
"Let's understand, they got a plan for us
I bet you didn't know that I was dangerous
It must be made up, a place for us
I bet you didn't know someone could argue this much.

They're right under my bed, they're on control.
Here they come
Out of the shadows
I've gotta get out of here"

Snow Ghosts – The Hunted
"It’s not so wise, if you try to run
It’s not so wise, you know I’ve won, you know I’ve won
And you’ll smile, on your knees
The Hunter becomes the hunted"

CHVRCHES – Bela Lugosi’s Dead
"White on white translucent black capes
Back on the back
The bats have left the bell tower
The victims have been bled red velvet lines the black box"

Mumford and Sons – Broken Crown (Louis book 2)
Esta foi uma música que me fez lembrar Louis e o final de "Chamas" quando ainda estava a terminar "Sombras".

"I'll never be your chosen one
I'll be home, safe and tucked away
You can't tempt me if I don't see the day
My heart was flawed I knew my weakness
So hold my hand, consign me not to darkness.
So crawl on my belly 'til the sun goes down
I'll never wear your broken crown
But in this twilight our choices seal our fate"

Flyleaf – Again
O segredo de Liam.

"I love the way that your heart breaks
With every injustice and deadly fate
Praying it all will be new
And living like it all depends on you

You're so close to me that you nearly died"

Limp Bizkit – Behind Blue Eyes
Esta música é para os irmãos Blanchard.

"I have hours, only lonely
My love is vengeance
That's never free
No one knows what it's like
To feel these feelings
Like I do
And I blame you"

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Bloqueio de escritor: causas - rotina.

Quem está familiarizado com o meu blog sabe que a música é muito importante para o meu processo criativo. Recentemente, enquanto estive na China, dei por mim com músicas que já quase sabia todas as letras de cor. 

Resultado: não havia nada de novo, por isso as músicas, ao som das quais adorava escrever, já não inspiravam nada de novo. 


É bom viajarmos e termos diferentes experiências de vida, porque só assim é que podemos descobrir aquilo que funciona ou não no sucesso das nossas carreiras. É uma autodescoberta que nos tornará melhores nos anos seguintes.

O que eu aprendi este ano? Preciso constantemente de alterar a minha playlist de escrita para poder ter novas inspirações. Odeio rotinas, mas odeio-as de morte!! Porquê? 

Ora, eu adorei - e vou continuar a adorar, quando voltar para acabar os últimos três meses que me faltam na China - a minha experiência na China. Mas, descobri que a rotina diária na qual estava imersa durante a semana, e até mesmo ao fim-de-semana, estava a destruir-me por dentro. Por que é que estou a ser tão dramática? Porque não conseguia escrever.

Nove meses que estive naquele sítio, onde praticamente todos os dias vemos os mesmos 100 rostos, comemos a mesma comida às segundas, e depois a mesma todas as terças, às quarta já sabemos que é carne de porco agridoce, etc. Todos os dias nos levantamos à mesma hora e nos deitamos à mesma hora. Já sabes quando vais tomar banho todos os dias. E podes ter a certeza que às quartas será Power Training e às quintas Sanda. Não irás ver muito mais que as mesmas montanhas que rodeiam a escola. Aos fins-de-semana, tens duas hipóteses: as mesmas ruas de Muping, ou os mesmo bares de Yantai.

Existem pessoas que não têm problema qualquer com a rotina. Eu descobri, que funciono muito mal e chego a ficar desesperada. Comecei a pegar em livros velhos e a fazer pequenas flores de papel com as páginas ou decorações de natal; com pedaços de ligaduras e bolotas que encontrei no chão fiz algumas decorações de Halloween. Qualquer coisa que alimentasse o meu lado criativo e alterasse um pouco a minha rotina.

De momento, estou de de voltei para o natal, onde não tenho parado de fazer coisas diferentes e onde já fiz o download de algumas músicas novas, e vejo melhorias na minha inspiração. Passo o meu tempo livre ou a fazer crafts, ou a trabalhar na outline do último livro da Triologia Sombras. Quase todos os dias me surge um ou outro detalhe para uma cena num capítulo.

É por isso que um escritor precisa de viver constantemente, fazer novas atividades, descobrir-se a si próprio. Só assim poderá impedir o bloqueio de escritor. Só assim poderá alimentar novas ideias. E só assim poderá inspirar os seus leitores.

Se tiveres alguma outra ideia sobre como impedir este bloqueio na escrita que assola muitos de nós, por favor não hesites em partilhar.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

A loucura do natal!

Todos sabemos que o natal é a altura dos presentes, e qual é o melhor presente para oferecer a um book nerd? É claro, mais livros.

Começam agora os passatempos de natal, inclusive passatempos para ganhares um exemplar de "Sombras" e um exemplar de "Chamas"... ou dois!

Em parceria com o blogue Emaranhado de Palavras, decidi oferecer um exemplar de "Sombras" e um exemplar de "Chamas" autografados (em separado). Para ganhares só tens de clicar nos respectivos links dos livros que desejas e participar no concurso do blogue. 

A Coolbooks entrou também na euforia da dádiva e está a oferecer mais livros.
Podes participar no seu passatempo com o blogue Emaranhado de Palavras e aumentares a probabilidade de ganhar um exemplar de "Sombras"!

Se já tens este livro, podes ler a sua continuação e ganhar um exemplar de "Chamas", oferecido pela Coolbooks em parceria com o blogue Efeito dos Livros.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

«Chamas» já está disponível

Para quem tem andado à espera deste momento (Eu!) Não stressem, a sequela de «Sombras» já está disponível na Coolbooks. Este novo livro, «Chamas» está repleto de novas criaturas, mitologias e aventuras. A não perder!

Título Original: Chamas
Autor: Patricia Morais
Editora: Coolbooks
Preço: 
            -Livro - 15,50
            -Ebook - 5,39

Sinopse: Diabolus Venator acaba de vencer uma importante batalha - a guerra está, porém, longe de ter terminado. Lilly e Liam são agora perseguidos por Claudius, sedento de vingança após a morte da mulher. 

Louis tenta manter Lilly a salvo do irmão, mas um acidente faz com que reencontre alguns dos seus demónios, ao mesmo tempo que os sentimentos por Lilly se tornam mais intensos. 

Enquanto é confrontada com monstros do seu passado e descobertas sobre quem verdadeiramente é, Lilly vê-se obrigada a escolher entre a amizade e o amor. Conseguirá ela salvar quem realmente importa?

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Desculpem!

Queridos leitores,

Em primeiro lugar gostaria de pedir desculpa pela a ausência. Gostava de poder dizer que a culpa não é inteiramente minha, mas infelizmente não posso. Não posso fingir que sempre fui uma autora muito presente e que sabe o que está a fazer porque não fui. As minhas atualizações quanto aos meus posts ou ao processo de escrita sempre foram irregulares, e por vezes sei que pode parecer que não levo isto muito a sério ou sou uma daquelas divas de cinema que pensa que marketing são para pessoas sem talento.

Aviso já que não sou! Sou uma grande procrastinadora que precisa de aprender a arte da disciplina (espero que seja algo que venha a adquirir neste meu ano na China). Sou também uma escritora que ainda se deixa levar por grandes momentos de falta de inspiração e de preguiça. 

É por isso que «Chamas» demorou tanto tempo a ser concluído, e ainda mais a ser revisto. Mas acho que posso finalmente dizer que o momento está a chegar... Só precisam de aguentar comigo mais uns dias.

Eu sei, a espera já foi longa demais, mas espero que o resultado não seja dececionante.

Avisarei quando chegar a altura!

P.S.: Não é que me esteja a desculpar, mas já se deram conta de quanto dependemos da internet para escrever nos dias de hoje? Quer seja para inspiração, tirar dúvidas, ver imagens daquilo que queremos descrever? Encontrar um lugar na China onde a internet funcione a uma boa velocidade é um pesadelo! E, mesmo que consigamos internet, às vezes não dá para conectar ao VPN que me nos permite ir aos websites como o Facebook, Blogues, Instagrams, etc. 

Não conseguem imaginar a quantidade de vezes que estava no iPad e de repente tudo fica negro e eu penso "Nãaaaaaaao!!! O que aconteceu?" Ou o browser decide dizer-me "Aw, snap!" E às vezes, mesmo quando parece que consegui conectar-me ao Facebook, não consigo atualizar a página para ver comentários, postar likes ou o quer que seja.

Enfim, se gostam de internet... Não se mudem para a China!